O PARTO

O parto é um rito de passagem. 

É onde a mulher, que gestou e dia a dia se preparou, irá realmente deixar o seu papel de filha para assumir o de mãe.

 

É um processo importantíssimo para a evolução da mulher como um todo.

E esse ritual, onde a mulher se conecta com o seu eu mais intímo, se encontra, se enfrenta e se liberta, sentindo cada contração, abrindo passagem e se libertanto, a torna muito forte. A empodera. Não apenas em relação ao parto, mas em relação a vida. Confere a mulher mais confiança quando se depara com obstátuclos. É simplesmente transformador. Mais ainda quando essa mulher consegue ter um parto natural.

 

Tem um trecho do Alexandre Coimbra que gosto muito:

“Meu Deus vivemos numa sociedade onde tudo gira em função de anestesiarmos os nossos problemas e fugir dos nossos problemas. Vivemos numa sociedade dos aplicativos, onde apertamos um botão e está tudo resolvido. E queremos transportar isso pro parto, e resolver tudo com apenas um clique ou resolver tudo apenas de uma forma anestesiada, sem viver intensamente aquele processo. Meu Deus, que cor tem a vida de uma mulher que diz eu não quero sentir nada na hora do meu parto. Temos que ter compaixão com essa mulher, quem foi que desbotou a vida dessa mulher?”

"

Quando olhamos sob a ótica de que o parto é o nosso maior rito de passagem, pelas horas que leva e pelo que ele significa, não colocamos a nossa comodidade ou facilidade em questão, mas deixamos o natural entrar em ação, observando e apreciando a beleza que o parto tem. É totalmente transformador e fisiológico.

Contatos

  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza

C  Todos direitos reservados à Braulio Zorzella.